Ácido Kójico - Opções

Produto novo

INCI Name: Kojic Acid

O Ácido kójico é obtido da fermentação do arroz por espécies de Aspergillus, é utilizado no Japão desde 1989, para tratamento das hiperpigmentações. Atua inativando o cobre, substrato de tirosinase. Promove a diminuição da eumelanina e seu monômero precursor.

pH: 3,00 - 5,00

Dosagem de aplicação: 0,50% - 2,00%

Veículos: géis e cremes não iônicos.

Validade : 02/2024

Mais detalhes

77 Itens

R$ 21,80

  • 10 gr
  • 50 gr
  • 500 gr
  • 1 kg

Ficha técnica

NCM33052000

Mais informações

INCI Name: Kojic Acid

O Ácido kójico é uma excelente opção para quem precisa realizar um clareamento facial, pois não tem ação fotossensibilizante, o que significa que em algumas formulações pode ser utilizado durante o dia e por isso traz maior praticidade para quem precisa se livrar das manchas na pele. Embora o tratamento com esse ativo não seja muito rápido com relação a outros, ele é o mais indicado, principalmente devido ao custo.

Descrição do produto: pó de coloração castanho claro, solúvel em água e etanol, cujo ponto de fusão é de 152 a 156°C. Deve ser mantido em recipientes herméticos, ao abrigo do calor, da luz e umidade.

É um ingrediente comum em: clareamento da pele, rosto e hidratantes para o corpo, cremes anti-envelhecimento e loções,  limpadores faciais, protetores solares e outros produtos de cuidados da pele.

Conhecido como um agente despigmentante, que não causa fotossensibilização, obtido através da fermentação do arroz, atua quelando os íons cobre, que como consequência provoca a inibição da tirosinase, enzima fundamental para a formação da melanina; além de induzir a redução da eumelanina e de seu monômero precursor chave. Pode ser associado junto ao Ácido glicólico, que diminui a capa córnea e amolece o cimento celular, facilitando a penetração do agente despigmentante. Não é considerado com alto potencial sensibilizante, porém se houver sensibilização no local aplicado é recomendado a combinação com um corticóide tópico para reduzir a irritação.

O seu principal objetivo é tratar hiperpigmentação, o que ocorre quando as áreas da pele desenvolvem demasiada melanina. A melanina é a substância que dá a cor da pele, tais como: verrugas, manchas senis e sardas.

O Ácido Kójico pode causar alguns efeitos colaterais, particularmente para aqueles com pele sensível.

Propriedades

A hiperpigmentações são, em geral, distúrbios caracterizados pelo aumento de melanina e outros pigmentantes na pele. Os principais desencadeadores são as radiações solares, os hormônios sexuais e agentes externos, fontes de radicais livres, , o Ácido Kójico não oxida como muitos clareadores cutâneos e pode ser associado ao Ácido Glicólico.

Propriedades e precauções

O Ácido Kójico é um inibidor da tirosinase derivado de várias espécies fúngicas. Ele é usado topicamente como um agente clareador da pele, também possui ação no fotoenvelhecimento e redutor de rugas. Muitas vezes é mais efetivo em associações com outros agentes como o Arbutin, GABA, Ácido Glicólico, Hidroxiácidos, Vitamina C, entre outros.

Foi relatado que o Ácido Kójico tem um alto potencial sensibilizante e pode causar dermatite de contato. No entanto, ele é útil em pacientes que não toleram a hidroquinona e estudos mostraram que ele pode ser combinado com um corticosteróide tópico para reduzir a irritação.

Aplicações: É indicado de 1% a 3% em cremes e emulsões fluidas não iônicas, géis, géis-creme e loções aquosas. Para a eficácia do tratamento é necessária que a pele se encontre, limpa e hidratada, para uma boa ação do despigmentante; não aplicar este em grandes extensões da pele, em crianças com idade inferior a 12 anos ou durante a gravidez ou amamentação.

Não aplicar o despigmentante sobre a pele irritada ou inflamada em em queimaduras solares; não colocar o produto em contato direto com os olhos e lavar sempre as mãos após a sua aplicação. Cumprir o tempo de tratamento, pois o resultado nem sempre é imediato, mas sim gradual.

RECOMENDAÇÕES FARMACOTÉCNICAS

  • É indicado o uso de um sistema tampão ácido cítrico/citrato e agente sequestrante como EDTA (0,2%); 

  • Não é indicado o uso de ésteres na formulação; 

  • Deve ser incorporado numa formulação numa temperatura abaixo de 70°C; 

  • É indicado o uso de um filtro solar de dia e o despigmentante à noite; 

  • pH de maior estabilidade entre 3 e 5; 

  • Envasar em embalagem leitosa; 

  • Não é necessário aplicar Fator de Correção (Fc).

Referências Bibliográficas:

  1. BASTISTUZZO, J.A.O., ITAYA, M., ETO,Y. Formulário Médico Farmacêutico. 3ªed. São Paulo: Pharmabooks. 2006.

  2. BRANDÃO, Luiz,. Índex ABC: ingredientes para a indústria de produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes. São Paulo. Editora SRC, 2000.

  3. DRAELOS ZD, Yatskayer M, Bhushan P, Pillai S, Oresajo C. Evaluation of a kojic acid, emblica extract, and glycolic acid formulation compared with hydroquinone 4% for skin lightening. Cutis. 2010 Sep;86(3):153-8.

  4. PREVEDOLLE, M; Cosmetologia; Tecnique nuove; 2004.