LAURIL SULFOACETATO DE SÓDIO (SLSA) - Opções

Produto novo

INCI: Sodium Lauryl Sulfoacetate

SLSA é um composto orgânico derivado do  álcool laurílico que é produzido por sulfitaçãoÉ um excelente surfactante aniônico de alta formação de espuma para produtos de baixa irritação. Este produto é adequado para xampus , sabonetes corporais, banhos de espuma e limpadores de mãos.

Importante

1. Uso externo, não utilizar puro sobre a pele. 
2. Respeitar as dosagens recomendadas, este produto deve ser manipulado por profissional da área técnica química  de maneira a respeitar as diretrizes  de manipulação.
3. A Engenharia das Essências não se responsabiliza pela aplicação inadequada do produto, a manipulação do produto é de inteira responsabilidade do manipulador, atente-se as dosagens recomendadas e procedimentos apresentados no estudo abaixo.
4.  Insumo cosmético, produto não acabado.

Atenção: Este produto é irritante as mucosas nasais e pele deve ser manipulado com equipamentos de proteção EPI (máscara, luvas,etc)

Mais detalhes

52 Itens

R$ 38,60

  • 150 gr
  • 700 gr

Ficha técnica

NCM 34021190

Mais informações

LAURIL SULFOACETATO DE SÓDIO ( SLSA) - BIODEGRADÁVEL

INCI: Sodium Lauryl Sulfoacetate

Aparência do produto: pó fino branco

Teor de matéria ativa: 70,30%

Origem: surfactante aniônico derivado do  óleo de coco .

SLSA é um composto orgânico derivado do  álcool laurílico que é produzido por sulfitação. É um excelente surfactante aniônico, não etoxilado, não sulfatado de alta formação de espuma para produtos de baixa irritação. Este produto é adequado para xampus , sabonetes corporais, banhos de espuma e limpadores de mãos.

Lauril Sulfoacetato de Sódio (SLSA) não deve ser confundido com Lauril Sulfato de Sódio( produzido por sulfatação), também de natureza aniônica que apresenta  molécula miúda que podem causar irritação devido a facilidade de penetração sobre a pele.

Lauril Sulfoacetato de Sódio é um surfactante que possui molécula grande  de baixa irritabilidade com boa tolerância a irritabilidade da pele.

Irritabilidade dérmica: O produto causa irritação moderada na pele em concentração acima de  70% e irritação mínima a nenhuma aos olhos em concentração 3%. 

Propriedades Funcionais: Surfactante Primário/Secundário, agente Espumante, agente umectante, emulsificante, detergente de maior suavidade para a pele do que alquil éter sulfatos, estável em água dura, substitui sabão em diversas aplicações.

Dosagem de aplicação: 1,00 % a 50,00 % ( shampoos sólidos), gel de banho até 10%, sais de banho (1,00 % a 5,00 %).

Curiosidades  - Espuma X Limpeza⠀

O primeiro tipo de detergente que se tornaria o atual shampoo, foi produzido na Alemanha em 1890. Apenas depois da Primeira Guerra Mundial ele começou a ser oferecido comercialmente como produto para limpeza de cabelos.⠀⠀

O nome, porém, nasceu na Inglaterra, influenciado pelo domínio do país sobre a Índia. A moda e a arte indianas estavam em alta. Shampoo veio do hinduchampo, que significa "massagear" ou "amassar". Durante os estágios iniciais de concepção do champô, cabeleireiros ingleses aqueciam sabão em água com bicarbonato de sódio e adicionaram ervas para darem ao cabelo saúde e aroma.⠀

Com o surgimento das propagandas de xampu na década de 50, a formação de muita espuma ficou associada a um sinal de limpeza. Essa ligação não é verdadeira, uma vez que a espuma não possui efeito higienizante, ela é apenas um senso comum entre a população. Um produto que faz pouca espuma pode limpar até mais do que um produto que produz espuma em excesso.⠀

A espuma está relacionada à formação de bolhas de um gás que reage sobre o líquido quando ele é agitado. Essas bolhas tem relação pequena na remoção da sujeira, principalmente quando se trata de detergentes, isto é, do latim detergere que significa limpar. Os produtos detergentes mais utilizados são: sabões, sabonetes e detergentes sintéticos. No caso dos detergentes, o que garante a limpeza é a capacidade de formar micelas, ou seja, pequenos glóbulos que aprisionam a gordura em seu interior.⠀⠀

Os fabricantes têm a ciência de que o consumidor associa a formação de espuma com limpeza, então adicionam substâncias espumantes aos produtos, mesmo sabendo que os que não geram espuma são mais fáceis de serem removidos pela água.

Enviamos laudo técnico com o produto. 

Comodo SSL