Sorbitol 70% - USO COSMÉTICO

Produto novo

INCI: Sorbitol - CAS:  50-70-4

Sorbitol 70% é um líquido xaporoso, límpido e incolor, miscível em glicerol 85% e propilenoglicol. É um produto  solúvel em água, tomando um aspecto viscoso, superior ao da glicerina. Serve de veículo para diversos princípios ativos e tem ação umectante.

O Sorbitol é encontrado em diversas frutas, como : peras, maçãs, cerejas etc. A forma mais comum de obtenção do sorbitol é através da hidrogenação da glicose derivada do amido ou da sacarose.

Informações adicionais: não testado em animais e sem ingredientes de origem animais, para low poo e no poo, vegano, não contém: parabenos, sulfatos, perfume artificial, corante artificial , óleo mineral e silicones.

Validade : 06/2024.

Mais detalhes

31 Itens

R$ 11,60

  • 120 gr
  • 500 gr
  • 1000 gr

Ficha técnica

NCM38246000

Mais informações

Nome Químico: 1,2,3,4,5,6- hexano-hexol -INCI Name: Sorbitol -No CAS: 50-70-4

Sorbitol 70% é um líquido xaporoso, límpido e incolor, miscível em glicerol 85% e propilenoglicol. É um produto  solúvel em água, tomando um aspecto viscoso, superior ao da glicerina. Serve de veículo para diversos princípios ativos e tem ação umectante.

Origem : O sorbitol é encontrado em diversas frutas, como : peras, maçãs, cerejas etc. A forma mais comum de obtenção do sorbitol é através da hidrogenação da glicose derivada do amido ou da sacarose.

Em cosméticos :cremes, loções, géis, pastas de dente, pomadas, maquiagem e cuidados com o sol e produtos de higiene pessoal.

Acondicionar em recipiente hermético, ao abrigo da umidade, do calor e da luz solar.

Interações e/ou Incompatibilidades  :Forma quelatos hidrossolúveis com íons metálicos di e tri valentes em condições fortemente ácidas ou básicas. Incompatível com agentes oxidantes e hidroxibenzoatos. Aumenta a degradação proporcionalmente das penicilinas em soluções aquosas ou neutras.

Dosagem aplicação: 1,00 % a 3,00 %

Referências Bibliográficas

  • GIL, ERIC; BRANDÃO, ANDRÉ LUIZ; Excipientes – suas aplicações e controle físico –químico. 2º edição. Ed. Pharmabooks. 2007. 
  • FERREIRA, A.O. Guia Prático da Farmácia Magistral. Juiz de Fora/MG: Pharmabooks, 2ª Ed. 2002. 
  • SWEETMAN, S.C; et al; MARTINDALE – Guia Completo de Consulta farmacoterapeutica. Barcelona. 2ª Ed. 2005. 4. GOODMAN & GILMAN'S THE PHARMACOLOGICAL BASIS OF THERAPEUTICS - 11th Ed. (2006) by kaball