GIOVANNA KUPFER & GIOVANNA BABY

Filha de Nathaniel Falber e Helen Weinfeld, dois judeus fugidos da segunda guerra mundial, Giovanna Kupfer nasceu em Roma, Itália. A família recebeu passaportes americanos devido ao reconhecimento aos atos heróicos de Nathaniel durante a Segunda Guerra Mundial. Aos doze anos de idade, Giovanna perdeu a sua mãe que acabou falecendo de câncer, e mudou-se com seu pai e seu irmão para o Brasil, para juntar-se a outros membros de sua família que haviam emigrado para o País.

E foi assim que o Brasil recebeu uma menina judia, que viria a se tornar uma poderosa empresária, respeitada e amada por todos aqueles que a conhecem.

Formada em artes plásticas pela FAAP, Giovanna dava aulas de artes para crianças (sua verdadeira paixão) quando se apaixonou pelo empresário Luiz Kupfer.

Desta união, além das três filhas (Helen, Karen e Mariana) surgiu a semente de um futuro brilhante, em 1972 Giovanna criava roupas para suas filhas pequenas. Seu senso de estética e seu extremo bom gosto começou chamar a atenção de outras mamães. A verdade é que naquela década, o Brasil não possuía moda infantil como nos dias de hoje. E Giovanna logo percebeu que existia uma oportunidade de desenvolver o seu talento, ou seja, dar para as crianças aquilo que elas queriam – conforto e estilo.

Sua primeira loja no bairro dos Jardins em São Paulo, não tinha nome na porta, mas tinha uma fachada inteiramente pintada de rosa. Uma loja conceitual, com decoração lúdica e roupas de design exclusivos e diferenciados. Bichos, brinquedos e bonecas enfeitavam a loja e faziam a nossa alegria. Lá, quem reinava éramos nós, as crianças.

NASCE UM CONCEITO OLFATIVO

Hoje em dia está na moda aromatizar estabelecimentos comercias, hotéis, colônishoppings e lojas. Marketing Olfativo é uma das tendências mais modernas de estratégia de venda. Mas será que isso realmente foi inventado pelos americanos e europeus e estamos copiando?

Vocês ficarão surpresos ao saber que na verdade, que Giovanna Kupfer, há muitas décadas atrás criou seu logo olfativo e aromatizou seus produtos e sua loja. Uma invenção que foi criada e desenvolvida somente pela mente brilhante e visão avançada de Giovanna.

Para ela, aquele mundo encantado e lúdico que ela iria oferecer as crianças e seus pais deveria ser perfumado. Partiu então para a sede da Firmenich na Suíça com a mala repleta de idéias. Fazer um perfume totalmente natural que pudesse ser usado por todas as crianças e que refletisse seu amor por elas.

Giovanna encontrou muitas dificuldades em ser recebida para expor suas idéias, foi até ignorada.

Mas sua perseverança e insistência (algumas das qualidades mais fortes de sua personalidade) acabaram por conquistar os executivos suíços.

Nascia então a colônia  Engarrafada em vidros de remédio e tampa de porcelana rosa, com rótulos colados a mão um a um.

O perfume que iria encantar por muitas gerações, tinha originalmente, notas de: alecrim, lavanda, lavandim, rosa, gerânio, sândalo, musk e baunilha. A genialidade e visão empresarial não parou por aí.

Sem muito capital para fazer publicidade e divulgar a marca, Giovanna abriu suas portas nas vésperas do Natal. Naquela madrugada, ela e um funcionário derramaram com conchas para sopa, litros de perfume Giovanna Baby pelas calçadas do bairro. A fragrância foi espalhada da porta para baixo, e quando o sol começou a brilhar, toda a região dos Jardins acordou inebriada com o perfume.

Todo mundo queria saber de onde vinha aquele cheirinho tão especial, a Alameda Franca era o endereço das gavetas, bonecas, saches, roupas e ambientes perfumados. A partir daí, o sonho de toda criança era ter uma boneca pintada a mão e cheirosa da Giovanna Baby.

O sonho de toda mãe era ter saches perfumados nas gavetas do quarto do bebê. Todos nós queríamos e trouxemos para casa um pouco do amor e dos sonhos de Giovanna.

Ela estava presente nas nossas vidas de modo permanente.

A marca cresceu e muitas lojas foram abertas (28 lojas e 700 franquias), porém a qualidade dos produtos e dos serviços jamais diminuiu. Giovanna e seu querido Luiz cuidavam de seus negócios como uma quarta filha. Cresceu tanto que chegou a ter endereço na Quinta Avenida em Nova York, num espaço maravilhoso dentro da exclusiva loja Bergdorf Goodman.

A marca também era vendida nas Lojas Neiman Marcus, outro endereço chique da cidade.

O Perfume, que já era indicado por todos pediatras, fazia concorrência com o gigante Johnson & Johnson.

Um produto que começou de um sonho e destinado aos bebês e as crianças acabou se transformando numa febre nacional. Todo mundo dava de presente para a namorada um perfume Giovanna Baby. Adolescentes e adultos (inclusive o público masculino) adotaram o perfume.

Além do logo olfativo, marketing olfativo, tecidos 100% orgânicos e ações sociais voltadas aos seus funcionários, conceitos que ela já naquela época adotava (idéias que estão em pleno vapor 40 anos depois), Giovanna criou outro conceito que poucos sabem ser de sua autoria. Você se acha moderninho por freqüentar o Armani Café ou outras lojas que possuem espaços gourmet, como a Daslu?

Nos anos 70/80, Giovanna criou a Giovanna Mother, uma loja para as mulheres grávidas e futuras clientes da Giovanna Baby. Dentro dela existia um espaço para tomar chás e chocolates quentes, com croissants de chocolate que eram um sonho. Doces e bolos eram servidos nas tardes chiques paulistanas. Um espaço gourmet dentro da loja onde as mulheres se encontravam para conversar, descansar um pouquinho e fazer compras, muitas compras.

Os anos passaram e Giovanna Baby já estava consagrada como a colônia brasileira de maior sucesso de vendas. O perfume recebeu uma nova embalagem, com design avançado que lembrava o formato de um corpinho de bebê (que chegou a ser copiado por várias marcas, anos depois).

A linha foi ampliada oferecendo : cremes, shampoos e outros produtos foram desenvolvidos. Tudo ia bem para a família Kupfer, o sonho tinha se tornado realidade.

O CAMINHO DAS PEDRAS

Giovanna Kupfer perdeu seu marido para o câncer, e logo após a sua morte a marca sofreu grandes transformações. Após inúmeras batalhas na justiça, Giovanna acabou perdendo o seu segundo grande amor – sua fábrica de sonhos.

Em busca de um novo caminho, embarcou de volta para os Estados Unidos onde começou um novo sonho.

Lá conheceu James, seu segundo marido, mas a felicidade não veio sozinha. Giovanna também contraiu câncer e está atualmente vencendo bravamente, dia após dia, a sua própria batalha (que ela vai vencer, tenho certeza!).

Filhas crescidas e encaminhadas, netinhos nascendo, Giovanna passou a se dedicar a um projeto totalmente diferente: um Spa com tratamentos não invasivos, com produtos orgânicos e serviços de altíssima qualidade profissional, que oferecem benefícios verdadeiros e de longo prazo.

A experiência acumulada esses anos todos, aliada ao profissionalismo e ao amor ao próximo, tornou seu novo endereço famoso. Produtos inovadores, técnicas internacionais e brasileiras são oferecidas com sofisticação e carinho. Celebridades freqüentam, mas segundo ela, todos são celebridades em seu SPA, batizado de SPA Já.